3ª Edição do Mulher Empreendedora apresenta novos modelos de negócios e novas formas de investimento em inovação


15 de março de 2019
3ª Edição do Mulher Empreendedora apresenta novos modelos de negócios e novas formas de investimento em inovação

As participantes conheceram todo o processo de construção de propostas de valor, segmentação de público, estrutura de custos e a troca de experiências para a criação de um negócio de sucesso

Empreendedorismo, negócios, desafios, investimentos e inovações foram as palavras que marcaram a 3ª Edição do Mulher Empreendedora realizado pela ACIARA Jovem, em parceria com o SEBRAE Tocantins e FIETO, para o público feminino de Araguaína, nos dias 14 e 15 de março.

A empresária Jaqueline Tomazelli participou dos dois dias de programação e destacou que o incentivo à mulher empreendedora deve ser mais freqüente.

“Encontros como estes nos proporcionam crescimento e percebemos o real potencial do nosso negócio. Depois das palestras e atividades, tenho outra visão do meu público e percebi o quanto eu posso crescer com a estrutura que eu já tenho”, disse.

O 3º Mulher Empreendedora abrangeu o poder das mulheres sob os seus negócios, família e sociedade, além de compartilhar dicas de investimento em inovação. Para a diretora da ACIARA Jovem, Etienne Acácio, o encontro superou todas as expectativas.

“Fomos surpreendidos positivamente pela quantidade de participantes e qualidade dos conteúdos. A ACIARA Jovem percebeu que as mulheres que querem empreender ou já empreendem na cidade são muitas e que nós temos, sim, que incentivar e orientá-las a serem cada vez mais empreendedoras. E aí está a resposta, várias mulheres tirando dúvidas e participando da programação”, finaliza Etienne.

Empreendedorismo Feminino

No primeiro dia de programação, a empreendedora e professora Cintia Fernandes ministrou uma palestra sobre a “Descoberta do Potencial de Negócio com Escalabilidade”.

“O tema empreendedorismo feminino ganha cada vez mais atenção, não só por seu potencial de promover transformações na sociedade e na economia de um país, mas também pelo reconhecimento. De acordo com o Governo Federal, 3 em cada 4 lares são chefiados por mulheres. É importante que o empreendedorismo feminino seja encorajado pela sociedade como um todo”, destacou a palestrante.

Modelagem de negócios

No segundo dia de encontro, foi realizado um workshop de modelagem de negócios para as participantes, momento em que elas tiveram conhecimento na teoria e na prática como desenvolver um modelo de empresa.

“A idéia foi apresentar para as participantes todo o processo de construção de proposta de valores, segmentação de público, canais de distribuição do produto, estrutura de custos, para que elas tenham uma visão macro de como que nasce um negócio de sucesso. A empreendedora deve analisar desde o público dela, até como vai se relacionar com ele, e esse foi o objetivo do nosso workshop”, conta a monitora do encontro e jornalista, Cárita Bezerra.Atualização

“Nós profissionais temos sempre que nos atualizar sobre novas técnicas e sobre o mercado de trabalho. Essa troca de informações e experiências fizeram com que tenhamos mais entendimento sobre a nossa área e outros ramos também. No dia a dia, nós não temos tanto tempo para parar e avaliar o nosso negócio. Quando paramos em encontros como esses, percebemos o quanto são constantes as mudanças do mercado”, frisou a técnica em Enfermagem, Áurea Andrade da Silva.

Investimento

A esteticista e cosmetóloga Reyla Lopes detalhou que o encontro ajudou ela a encontrar um nova forma de investir.

“O planejamento, junto ao investimento, é importante, porque, colocando no papel, você consegue ter uma visão ampla de como deve ser o passo a passo para montar um negócio e os possíveis erros que podem ser cometidos. E melhor que isso, como driblá-los e ter, enfim, um grande negócio. Eu saio do encontro com muito mais vontade de investir no meu negócio e com novas idéias de comunicação”.