Entidades representativas de Araguaína entregam carta de reivindicações ao Comando da Polícia Militar do Tocantins


25 de julho de 2016
Entidades representativas de Araguaína entregam carta de reivindicações ao Comando da Polícia Militar do Tocantins


A pedido do Comando Geral da Polícia Militar do Tocantins, entidades representativas de Araguaína reuniram-se com o comandante Coronel Glauber de Oliveira Santos, na tarde no último dia 21, para tratar das reivindicações da sociedade civil organizada e das recentes decisões tomadas pela PM para intensificar o combate à criminalidade na cidade.

Na oportunidade, as entidades entregaram uma carta-ofício ao Comando, também endereçada ao governador do Estado, Marcelo Miranda, contendo uma série de solicitações para melhorar o policiamento em Araguaína.

Participaram do encontro representantes da Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA, Ministério Público, Sindicato Rural, Ordem dos Advogados do Brasil, Rotary Club de Araguaína, Rotary Club Lago Azul de Araguaína, Lions Club, Loja Maçônica, Sindicato das Indústrias de Confecções do Estado do Tocantins, o prefeito Ronaldo Dimas, o subcomandante da Polícia Militar do Tocantins, Coronel Edvan de Jesus, a comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar de Araguaína, Tenente-Coronel Patrícia Murussi, além de empresários e demais profissionais liberais da cidade.

A carta

O documento solicita que o Comando e o Governo do Estado procedam com mudanças emergenciais e efetivas no 2º Batalhão da PM em Araguaína, novas ideias e estratégias que surtam mais efeito no combate à criminalidade e que tragam mais sensação de segurança à população.

As entidades também pedem a presença permanente de equipes do GOTE (Grupo de Operações Táticas Especiais) na cidade, operações com duração mínima de 30 dias com a participação do COE (Comando de Operações Especiais) e do helicóptero da Segurança Pública do Estado.

Por fim, a carta solicita que o Governo do Estado peça a ajuda da Força Nacional para reforçar as ações de segurança na cidade.

Efetivo

Outra reivindicação da carta é a celeridade nos concursos para Polícia Militar, Segurança Pública e Defesa Social para aumento do efetivo policial.

Coronel Glauber informou que já está previsto para o dia 25 de agosto o lançamento do edital do concurso público da PM para provimento de 1000 soldados e 40 alunos da escola de formação de oficiais. A previsão é que o batalhão de Araguaína receba pelo menos 350 policiais deste contingente.

O comandante acrescentou que já consta no Plano Pluri Anual do Estado a inclusão de 1000 soldados ao efetivo por ano até o limite de quatro mil.

Mudanças imediatas

A PM garantiu o aumento do policiamento desde a última quinta-feira com o deslocamento de um novo efetivo para a cidade e a autorização concedida pelo Governo do Estado para pagar horas extras aos policiais. “Essa medida possibilitará um aumento de 40% no efetivo de policiais nas ruas”, informou Coronel Glauber.

A PM também informou a criação da Força Tática Estadual, que funcionará nos mesmos moldes da Força Nacional e deslocará policiais de outros batalhões para reforçar o policiamento em Araguaína.

Troca do comando

Questionado sobre a troca no comando do 2ª BPM, o comandante geral afirmou que não acredita em soluções individuais. “Trabalhamos com a coletividade. A ferramenta da PM são pessoas, precisamos de homens para trabalhar. Temos uma sequência de reorganização de oficiais que precisa ser respeitada porque faz parte da organização militar”.

Demandas da sociedade

Os participantes da reunião tiveram a oportunidade de formular perguntas para os representantes da PM. Os temas mais recorrentes foram o reforço de policiamento nas barreiras de entrada e saída da cidade e combate mais intenso ao tráfico de drogas.

O subcomandante, Coronel Edvan, assegurou que será implementado mais policiamento nos postos policiais e que a repreensão ao tráfico só poderá acontecer com apoio do Poder Judiciário.

Os representantes do Ministério Público propuseram um acordo com a PM para que a instituição requisite mandados de prisão com base nos levantamentos de informações e o órgão intercederá junto ao Judiciário para conseguir os mandados.

Coronel Edvan ainda informou que novas viaturas deverão ser disponibilizadas para Araguaína já no próximo mês, assim como a aquisição de novo armamento, respeitando os trâmites licitatórios necessários.